Escola Ciência Viva
Escola Ciência Viva - ID: 1143
100
Viva a Ciência
Chegámos à 100.ª edição do jornal Viva a Ciência!
Viva a Ciência resulta de uma parceria com o Diário de Notícias e tem sido a voz semanal dos alunos que participam no projeto da Escola Ciência Viva do Pavilhão do Conhecimento.

Pequenos cientistas, grandes questões!
Qual o papel da escola na educação científica? “A escola permanece a pedra de toque para qualquer melhoria na compreensão pública da ciência,complementada por uma variedade crescente de canais educativos não formais (museus, exposições, meios de comunicação, …) e de fontes diversas de estímulo à curiosidade e ao interesse por coisas de ciências.” José Mariano Gago (1990, 108)
Encontro com o investigador José Mariano Gago
José Mariano Gago, falecido em 2015, não pôde estar presente neste “Encontro com o Cientista”. Porém, entendemos que o facto de ele já não estar entre nós não nos devia impedir de escrever sobre a pessoa que lançou as bases da Ciência Viva. É no âmbito da Ciência Viva que funciona a Escola Ciência Viva do Pavilhão do Conhecimento, que semanalmente recebe duas turmas do 1.º ciclo a quem é dada a possibilidade de conversar com cientistas das mais diversas áreas do conhecimento e, desta forma, perceber como se faz ciência e quem são as mulheres e os homens que se dedicam a esta atividade.
Viva a Ciência
100
Plátano Oriental
A árvore que acompanha o conhecimento
Desde o princípio da história da humanidade que a imagem da árvore está associada ao conhecimento.
Descartes expôs uma visão mais elaborada do conhecimento apresentando-o como uma unidade, em que todos os saberes estão interligados e a árvore como um símbolo do mesmo.
Neste sentido e em homenagem a José Mariano Gago, no largo agora inaugurado, foi plantado um plátano oriental (Platanus orientalis), árvore que acompanha o conhecimento, com a intervenção de Paulo Farinha Marques, diretor do Jardim Botânico do Porto.
Alunos da Escola Ciência Viva junto ao plátano no Largo José Mariano Gago
O plátano, a árvore de sombra por excelência e a folhosa ornamental mais regularmente distribuída de norte a sul de Portugal, tem sido ao longo dos tempos alvo de veneração especial.
Na cerimónia do dia 24, um bisneto de António Gedeão fez a leitura do “Poema das Folhas Secas de Plátano”.
Cerimónia de inauguração do Largo José Mariano Gago
O Largo José Mariano Gago
No dia 24 de novembro, Dia Nacional da Cultura Científica em homenagem a Rómulo de Carvalho/António Gedeão, professor, divulgador de ciência e poeta, realizou-se a cerimónia de atribuição do topónimo Largo José Mariano Gago, frente ao Pavilhão do Conhecimento - Centro Ciência Viva. Esta homenagem integrou a comemoração dos 20 anos da Ciência Viva, também assinalada pela apresentação pública de uma exposição, livro e arquivo histórico que retratam duas décadas de atividade ao serviço da cultura científica.
A Escola Ciência Viva em números
No ano em que se comemoraram os 20 anos da Ciência Viva, o sexto de funcionamento da Escola Ciência Viva e com o apoio da Câmara Municipal de Lisboa, estiveram cá: 6225 alunos e 185 professores, de 70 escolas do 1.º CEB da cidade.
Afinal o que é a Ciência Viva?
Interpretando as palavras de José Mariano Gago (1997) a Ciência Viva é um “contributo para a melhoria segura da cidadania” na medida em que ajuda a “pensar a formação da cultura científica de base”.
Chegámos à 100.ª edição!
Nesta semana tão especial festejámos a edição do 100.º jornal Viva a Ciência.
A todos os que contribuíram para que isto fosse possível, o nosso agradecimento.